#042 – Volumes e Capacidades Pulmonares

Para entender como os pulmões conseguem expandir e retrair durante a ventilação pulmonar e como ocorrem as patologias do sistema respiratório é importante que tenhamos em mente os conceitos e práticas sobre os volumes e capacidades pulmonares, ou seja, os limites inspiratórios e expiratórios. A todo momento, os pulmões estão submetidos a pressões externas e […]

Para entender como os pulmões conseguem expandir e retrair durante a ventilação pulmonar e como ocorrem as patologias do sistema respiratório é importante que tenhamos em mente os conceitos e práticas sobre os volumes e capacidades pulmonares, ou seja, os limites inspiratórios e expiratórios. A todo momento, os pulmões estão submetidos a pressões externas e internas para que o ar possa entrar e sair, e assim manter as trocas gasosas entre o ar ambiente e os pulmões. Este movimento que permite que o ar entre e saia dos pulmões é denominado ventilação pulmonar e compreende duas fases, a inspiração (entrada do ar nos pulmões) e a expiração (saída de ar dos pulmões). Quando realizamos uma inspiração seguida de uma expiração teremos um ciclo ventilatório, que deve ser contínuo durante toda a vida do indivíduo.

aresp

A quantidade de ciclos ventilatórios que realizamos em 1 minuto é chamada frequência respiratória (FR), e em condições normais a FR é de cerca de 12 a 16 respirações por minuto (RPM). Sendo assim, os volumes de ar que entram e saem dos pulmões são extremamente variáveis de acordo com a idade, sexo, atividade física ou doença. Temos 4 volumes que agem sobre os pulmões, são eles: o volume corrente (VC), o volume de reserva inspiratório (VRI), o volume de reserva expiratório (VRE) e o volume residual (VR).

 

Volumes Pulmonares

Volume Corrente (VC): é a quantidade de ar que entra e sai dos pulmões durante um ciclo ventilatório (inspiração e expiração) e corresponde a cerca de 500ml;

Volume de Reserva Inspiratório (VRI): é a quantidade de ar que pode entrar nos pulmões após uma inspiração corrente, e em uma inspiração máxima o VRI pode chegar a 3000ml;

Volume de Reserva Expiratório (VRE): é a quantidade de ar que pode sair dos pulmões após uma expiração corrente, e em uma expiração máxima o VRE pode chegar a 1100ml;

Volume Residual (VR): é a quantidade de ar que permanece no interior dos pulmões, mesmo após uma expiração forçada máxima. O VR é de cerca de 1200ml.

aresp2

Capacidades Pulmonares

Representam a soma de dois ou mais volumes pulmonares, e são importantíssimos durante a prova de função pulmonar (espirometria), para detectar doenças obstrutivas e/ou restritivas do sistema respiratório.

Capacidade Inspiratória (CI): é a soma do VC e do VRI;

Capacidade Residual Funcional (CRF): é a soma do VRE e do VR;

Capacidade Vital (CV): é a soma do VC, do VRI e do VRE;

Capacidade Pulmonar Total (CPT): é a soma de todos os volumes pulmonares (VC, VRI, VRE e VR) e em condições normais é de cerca de 5800ml.

Recomendados para você

2 Semana da Anatomia - Anatomia Fácil

2 Semana da Anatomia - Anatomia Fácil

17 novembro, 2016

Leia mais
#044 - Funções e Doenças das Pleuras

#044 - Funções e Doenças das Pleuras

14 junho, 2016

Leia mais
#043 - Músculos da Respiração

#043 - Músculos da Respiração

8 junho, 2016

Leia mais
#042 - Volumes e Capacidades Pulmonares

#042 - Volumes e Capacidades Pulmonares

2 junho, 2016

Leia mais
#041 - Linfa, Edemas e Drenagem Linfática

#041 - Linfa, Edemas e Drenagem Linfática

2 junho, 2016

Leia mais
#040 - Tumores Malignos e Benignos

#040 - Tumores Malignos e Benignos

2 junho, 2016

Leia mais